Pular para o conteúdo
Anúncios

Vale fim de semana com marido; Mi Buenos Aires Querido

 

Ganhei o vale fim de semana com o marido,  de meus pais que se prontificaram a ficar com minhas filhas para que eu pudesse acompanha-lo durante seu trabalho. Meu marido é piloto e sempre que posso fazer estas viagens curtas aproveito, para poder sair da rotina e ter um momento só nosso.

Embarcamos para Buenos Aires, cidade que eu amo e já pude visitar algumas vezes. O voo noturno chega bem tarde, estava muito sonolenta e fui fazer os procedimentos de entrada no país como já estou acostumada. Não falo nada de espanhol, achei que entendia um bocado e talvez por isso não prestei tanta atenção a senhora da imigração que pegou meu passaporte e questionou em um “portunhol“:

“Vuelo?” , com seu som de”b”, mas sem pronunciar o final, eu com muito sono, viajei em minha mente pensando sobre como ela sabia que meu e mail era BOL….

Respondi: “Bol!” afirmando. Ela continuou perguntando “Vuelo?” e eu confimava “BOL”, ela passou para a pergunta seguinte sobre onde eu ficaria, respondi em bom português : ” Não sei!”, ela olhou , reparou minha mochila, sem malas e me liberou sem questionar mais, talvez por verificar que haviam outros carimbos de ida e volta no passaporte.

Acordamos no  dia seguinte para fazer um passeio no município de Tigre que fica uns 33 km da cidade de Buenos Aires, nas margens dos Rios Tigre e Luján.

Pegamos um trem de Buenos Aires, partindo da estação Retiro até Tigre, o trajeto leva aproximadamente 50 minutos. Muitos vendedores ambulantes, grupos de jovens cantando canções evangélicas e pessoas pedindo ajuda finaceira passam pelos vagões até o fim da viagem.

Já em Tigre vimos muitos quiosques vendendo várias opções de passeios de lanchas e barcos de passageiros, para todos bolsos e gostos, que navegam até as diferentes ilhas e rios que fazem parte do chamado Delta del Tigre. Optamos por um percurso de uma hora, com guia. Adorei o lugar, o astral e o passeio.

A noite decidimos por um jantar rápido perto do Hotel para podermos conversar e tomar um vinho, fomos comer uma pizza no El Cuartito,  o lugar lembra um boteco decorado com quadros de personalidades do tango, esporte e futebol e é frequentado por portenhos e alguns turistas. Sentamos em uma mesa mas algumas pessoas comem em pé nos balcões. O  restaurante existe desde 1937 e serve pizzas de massa grossa, deliciosas! Como mantenho na rotina uma dieta com restrição de carboidratos, quando viajo para fora me dou o direito de comer de tudo. Na Argentina aprecio muito as empanadas, medialunas e as pizzas.

Decidi escrever aqui no blog pois toda mãe também é esposa. Acredito que estes momentos sem filhos são preciosos para a relação a dois. A maternidade muitas vezes nos faz deixar um pouco de lado o cuidado, conversas longas e o olhar sedutor para a relação e o parceiro, de antes do nascimento dos filhos. Fiz 18 anos de casada, já passamos por momentos de muita crise e hoje sei o quanto é necessário este cuidado de ambas as partes com a relação. Sei que nem todo mundo tem a facilidade para viajar a dois, sem filhos, mas as vezes sair para jantar em um lugar gostoso, já pode ajudar bastante.

Não podemos achar que filho segura o relacionamento, e sei que ninguém gostaria de imaginar que o parceiro esta na relação somente pelos filhos. Deixo aqui no meu texto, pequenas dicas sobre uma cidade muito bacana para passear a dois, já que sempre que chego por lá fico em torno de 48 horas, além de lembrar de que temos que cuidar de nossas relações com a atenção e carinho que cuidamos de nossos filhos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: