Do sedentarismo ao CrossFit

Estava voltando das compras, sacola pesada nos ombros, muito cansada e apressada para chegar a tempo de buscar as meninas na escola.

Recebo da mão de um garoto um panfleto com algumas palavras sobre :”Qual a sua desculpa?” e um belo corpo suado, moldado em músculos. Era algo sobre um “box” de “CrossFit“.  Sabia muito pouco sobre o esporte, lembrava de relatos de “exaustão extrema”, talvez “treinamento de soldados”, pneus, pesos, etc…

Fiquei curiosa….

Cheguei em casa, decidi ligar e pedir informações sobre aula experimental. Já havia passado por várias aulas tradicionais em academias. Detestava todas! Não entendia de onde vinha tanta empolgação e gritaria por tão pouco. Contei alguns anos em minha cabeça, tentando lembrar quanto tempo não fazia exercícios regulares. Long time ago!

38 anos, diastase abdominal gigante, fruto de vários kilos que ganhei e depois perdi durante as gestações. Muita, muita flacidez em todo corpo, fadiga, e baixa auto estima. Era assim que estava e não queria mais ficar. E lá fui eu, no dia seguinte, fazer a tal da aula experimental.

Ao chegar ao box me deparei com um local bem diferente das academias. Sem espelhos,(adorei já que não estava muito amiga deles), algumas cordas, pesos, anilhas, barras, caixas de madeira e argolas.

O “coach” com uma barba gigante negra, cabeça raspada e cara de bravo fez algumas perguntas sobre meu passado no esporte e o que eu esperava de lá.

Finalizei o treino (se é que posso dizer isso) e nitidamente senti que estava muito fora de forma. Os colegas de lá, com muito alto astral, tentavam me motivar. Energia diferente. Fiquei exausta mas interessada. Assim foi, por pelo menos um mês.

Na primeira semana demorava dois minutos para sentar no vaso sanitário e mais dois para levantar, tamanha dor muscular. Mas, conforme o tempo foi passando, fui sentindo cada vez mais motivada a vencer cada desafio, aprender cada movimento, levantar cada peso e SUPERAR meus limites. Fui secando e comendo cada dia mais.

O CrossFit me ensinou que eu consigo fazer tudo que eu quiser, basta dedicar e repetir até aprender. Hoje faço movimentos que nunca sonhei poder executar, tenho uma mobilidade e força que nunca imaginei conquistar. Meu corpo é muito mais harmonioso e definido do que aos 20 anos, quando praticava exercício também. Não sinto a fadiga, estou feliz com o que vejo no espelho, e de quebra resolvi anos de dores nas costas causadas pela flacidez abdominal e lombar.

Hoje minha alimentação é um misto de low carb, funcional e bom senso!  Como ganhei muita massa muscular tive que mudar a alimentação que tinha, que era baseada em carboidratos e muito lixo.

Já entrei no terceiro  ano de prática do esporte, sem lesões durante a prática, com maturidade, bom senso e bem assessorada,  ninguém se machuca!

Hoje sou muito mais feliz, disposta e quero muito que outras mães sigam este caminho da prática de esportes.  O sedentarismo é muito mais grave do que a gente pode imaginar. Envolve saúde, amor próprio, problemas emocionais e as vezes é a maior causa de muitos conflitos e problemas que vivemos. Eu decidi recomeçar, esta sendo maravilhoso para minhas filhas, que hoje tem a mãe muito mais disposta, menos ansiosa, mais feliz; para meu marido que hoje tem uma mulher que se ama, e principalmente para mim que me reinventei após todos estes anos em segundo plano.

Anúncios

Mamãe Raiz, quem sou eu.

cropped-img_97751.jpg

Sou Carolina, 41 anos, casada e mãe de duas meninas, uma com 11 anos e a caçula com 7 anos. Resolvi escrever o blog para relatar de forma irreverente e positiva estes anos de maternidade vivida de forma integral e real, já que assumi a casa e parei de trabalhar fora, assim que minha segunda filha nasceu.

Foi tudo planejado, estudado e desejado por mim e meu marido, já que a profissão dele exige que esteja sempre fora de casa.

Sou formada em  Zootecnia  e trabalhei como pesquisadora na área, assim que me formei. Logo que casei, tive a oportunidade de trabalhar como secretária bilíngue em uma obra com grandes empresas e uma multinacional, onde trabalhei com estrangeiros e aprendi muito. Também montei e toquei uma franquia de lavanderia durante alguns anos, até decidir vender e ficar somente no emprego. Neste intervalo nasceu minha primogenita, fiquei um tempo parada. Tive uma leve depressão pós parto, tratei, e resolvi voltar ao mercado. Trabalhei novamente como secretária, mas desta vez para um membro da Secretaria do Governo de Minas, e logo depois para outra empresa de engenharia, que era mais meu perfil.

Engravidei de minha segunda filha, planejada também, assim como havia decidido parar de trabalhar e virar mãe em tempo integral pelo tempo que pudesse a achasse necessário.

Desde então, nestes últimos 6 anos em casa, tenho passado por varias experiências, aprendizados, erros e acertos. Vivi períodos de baixa auto estima, crises existenciais, dúvidas e culpas, assim como também consegui sair e driblar quase tudo isso e acredito que dividir experiencias é sempre um excelente caminho para todas as pessoas que compartilham tudo isso.

Adoro viajar sempre com a família, voltei a praticar esportes depois de longos anos de sedentarismo (um dos motivos deste blog é contar a experiência e como isso me ajudou no processo de melhorar minha qualidade de vida e auto estima), também adoro criar receitas saudáveis e estar presente em cada momento de minhas filhas.

Espero poder dividir de forma positiva e alegre minhas vivências e desta forma contribuir com a experiência maravilhosa e poderosa que é a MATERNIDADE.