Algumas dicas para melhorar a imunidade de seus filhos

 

Inverno chegando e junto com ele toda variedade sem fim de germes e vírus  e a preocupação do que podemos fazer para proteger nossos filhos de tudo isso que estão expostos todos os dias.

Infelizmente, ficar doente quando somos crianças é impossível de evitar. “Todos nós entramos neste mundo com um sistema imunológico inexperiente”, diz Charles Shubin, MD, professor associado de pediatria da Universidade de Maryland, em Baltimore. Lentamente, as crianças preparam sua imunidade combatendo uma série contínua de germes, vírus e outros organismos  e é por isso que muitos pediatras consideram de seis a oito resfriados, surtos de gripe ou infecções de ouvido por ano, normais.

Mas existem hábitos saudáveis ​​que podemos adotar que poderão dar uma ajuda ao sistema imunológico dos nossos filhos. Então, aqui estão algumas dicas para ajudar o sistema imunológico das crianças, seguindo algumas dicas de estudo sobre o mesmo tema:

  • Aumente o tempo de sono.

Já foi comprovado que a privação de sono pode tornar as crianças mais suscetíveis a doenças, reduzindo suas células de defesa naturais, que ajudam o sistema imunológico a combater a infecção. A quantidade de sono que as crianças precisam depende muito da idade. Como regra geral, os recém-nascidos precisam de 18 horas por dia,  e crianças de três a doze anos, até 12 horas por dia.

  • Comida de Verdade.

Laranja, limão, brócolis, tomate, cenoura, couve, uva,abacate, morangos (só se forem orgânicos), maçã: Todos esses alimentos contem fitonutrientes como a vitamina C e carotenóides que podem aumentar a produção de glóbulos brancos que combatem a infecção e aumentam a imunidade.  Estudos mostram que uma dieta rica em fitonutrientes também pode proteger contra doenças crônicas como câncer e doenças cardíacas na vida adulta.

Tente fazer com que seu filho coma cinco porções de frutas e verduras por dia. Uma dieta saudável deve conter uma grande variedade de alimentos e não se concentrar em apenas um “superalimento mágico” . Portanto, certifique-se de oferecer aos seus filhos uma variedade de cereais integrais, carne, peixe, legumes, além das frutas e legumes mencionados acima.  Não há alimentos específicos que impeçam seus filhos de resfriados ou gripes, mas você deve garantir que a dieta de seu filho seja rica e saudável, o que é essencial para desenvolver um sistema imunológico forte.

  •  Amamentar seu bebê.

O leite materno contém anticorpos que aumentam a imunidade e células brancas do sangue. Estudos mostram que também pode aumentar o poder do cérebro do bebê e ajudar a protegê-lo contra o diabetes insulino-dependente, a doença de Crohn, a colite e certas formas de câncer. O colostro, é especialmente rico em anticorpos que combatem doenças.

  • Atividade Física

Pesquisas mostram que o exercício aumenta o número de células de defesa em adultos e a atividade regular pode beneficiar crianças da mesma maneira. Para que seus filhos tenham naturalmente o hábito de exercitar ao longo da vida, seja um bom modelo. “Exercite-se com eles em vez de apenas incentivá-los a sair e brincar”, diz Renee Stucky, Ph.D., professora assistente clínica de medicina física e reabilitação da Universidade de Missouri Medical School.  A prática regular de exercícios propicia também o desenvolvimento da musculatura e esqueleto da criança. Sem contar que ajudam a controlar o peso e a reduzir o colesterol. Mas é preciso que o seu filho sinta prazer na atividade escolhida, e que seja feita de forma moderada. O bom senso é sempre a melhor medida.

  • Não pressione seu pediatra.

Incentivar seu pediatra a prescrever um antibiótico sempre que seu filho tiver resfriado, gripe ou dor de garganta é uma má ideia. Estudos mostram, no entanto, que muitos pediatras prescrevem antibióticos de forma um tanto relutante ao pedido de pais que erroneamente acham que a criança não pode sentir dor. Na verdade, pode. Cepas de bactérias resistentes a antibióticos têm florescido como resultado, e uma simples infecção no ouvido é mais difícil de curar se for causada por bactérias teimosas que não respondem ao tratamento padrão. Sempre que o pediatra do seu filho quiser prescrever um antibiótico, certifique-se de que ele não o esteja prescrevendo apenas porque pensa que o quer.

  • Tome um pouco de sol.

A luz solar ativa a produção de vitamina D da pele. No verão, uma exposição de 10 a 15 minutos (sem protetor solar) é suficiente. Níveis baixos de vitamina D correlacionam-se com um risco maior de infecção respiratória. Um estudo de 2010 em crianças mostrou que 1.200 UI por dia de suplementação de vitamina D reduziu o risco de influenza A.

Procure sempre o conselho direto de seu próprio médico em relação a qualquer dúvida que você possa ter em relação à sua própria saúde ou à saúde de seus filhos.

Anúncios

Como consegui abandonar o sedentarismo e seguir firme nos exercícios

Muitas mães ficam por conta da casa e dos filhos em tempo integral, algumas além de cuidar da casa ainda trabalham fora. Quando sobra algum tempo livre, você prefere dormir, ver TV, ler um livro à fazer algum exercício, estou certa? Durante muito tempo em minha vida optei também em usar meu tempo “livre” para ficar em um sofá vendo uma série, navegando na internet ou lendo algum livro.

Antes de dizer que você não tem tempo nem energia para praticar algum exercício, vou falar de algo que comprovei na pratica: exercícios não vão destruir sua energia e sim  aumenta-la, e é exatamente isso que as mães estão em busca, não é mesmo? Hoje com a rotina de exercícios e a mudança dos hábitos alimentares me sinto muito mais jovem e com energia do que quando tinha meus 20 anos.

Então vou tentar resumir algumas dicas que deram certo para mim, como já relatei em post anterior, tenho um histórico longo de sedentarismo, detestava academias e hoje estou no terceiro ano de prática de CrossFit e continuo apaixonada:

  • Crie uma meta para motivar você.

Por que praticar algum exercício seria bom para você? você quer emagrecer e voltar ao peso de antes da gravidez, deseja estar mais animada e disposta para seus filhos e família, ou até mesmo estar na melhor forma de sua vida?

  • Qual será o seu resultado final.

Quando comecei a treinar, minha primeira meta era sair do sedentarismo e dar um bom exemplo para minhas filhas. Comecei a emagrecer, ganhar músculos e senti a necessidade de procurar orientação de uma nutricionista. Fui então em busca de uma meta, ganhei  massa magra e minha melhor forma física de toda vida. Não esperava conseguir isso depois dos 40 e com duas filhas, mas consegui.

  • Encontre uma academia perto de sua casa ou no seu trajeto.

Minha escolha do box de CrossFit foi muito influenciada pelo fato de poder ir a pé e treinar logo após deixar as meninas na escola. Na volta aproveito para fazer compras de supermercado, antes de voltar para casa. É muito importante é que este local seja parte do seu caminho diário, e o mais perto possível de casa, da escola dos filhos, ou do seu trabalho. Desta forma, haverá menos desculpas para faltar aos treinos.

  • Traçar metas realistas. 

Primeiro, planeje o quanto você vai treinar a cada semana. Quando entrei no CrossFit, comecei a treinar duas vezes por semana, já que estava sedentária. Aos poucos, quando comecei a executar melhor os exercícios e a gostar da prática, passei para três vezes por semana, hoje estou em quatro. Se você só pode se exercitar duas vezes por semana por 30 minutos, é melhor do que não fazer nada.

  • Como o exercício faz você se sentir?

Você ama esse sentimento depois de treinar, energia e bem estar, embora esteja cansada. Aquela sensação de dever cumprido. Então, quando você precisar de um pouco de motivação, pense como você se sente bem depois. Não deixe o desanimo bater, no inicio, antes de me apaixonar pelo exercício eu tentava encontrar desculpas em minha mente para não ir. Depois não pensava, limpava tudo aquilo da cabeça e seguia em frente! Quase como tomar coragem para pular em uma piscina gelada para nadar com seus filhos.

  • Encontre a atividade física que te dá prazer.

Durante anos cheguei a perder as contas de quantas tentativas mal sucedidas e matrículas que cancelei, pois simplesmente não conseguir levar a diante as aulas  ou porque não me identificava ou porque morria de tédio: musculação, spinning, zumba, etc…. quando descobri o CrossFit me encontrei! Hoje também frequento um clube de escalada com minhas filhas e também tenho muito prazer aprendendo a técnica por lá.

  • Procure amigos para acompanhar na prática dos exercícios.

Assim, criará uma fonte de motivação a mais para treinar.

  • Procure um bom acompanhamento profissional.

Fundamental você ter bons profissionais para te motivar, assessorar e te dar broncas também. Bons professores, personal trainers e academias especializadas irão te auxiliar a evoluir, a emagrecer,  a aprimorar técnicas e  se manter motivada.

Estas são algumas dicas me ajudaram a sair do sedentarismo e começar a treinar de verdade! Nada melhor do que sentir mais disposição, mais saúde e olhar para o corpo  e ver os resultados aparecendo. Mas lembrar também que comer bem, direito e com qualidade, é fundamental para alcançar resultados.

Leia também:

Abandonando o sedentarismo; ajustes na rotina precisam ser práticos e sustentáveis; por Felipe Bastos

Todo o esforço será recompensado!

Prepare sua mente para abandonar o sedentarismo; por Felipe Brandão Bastos