O que podemos fazer para nossos filhos terem hábitos alimentares saudáveis?

Desde que Luana, hoje com 11 anos, começou a comer sozinha escuto quase que diariamente a pergunta: “Mamãe, posso ficar só hoje sem comer salada?” minha resposta é sempre a mesma, “NÃO!”

Já fui taxada de radical, e outras palavras mais, por causa de minha postura alimentar com as meninas. Não me importo! Quero ter a certeza que o trabalho de base foi feito e se um dia decidirem, ao sair de casa, não se alimentar mais assim, vou lamentar, mas minha consciência vai estar tranquila.

Muitas vezes a alimentação saudável pode parecer difícil de ser seguida, mas na verdade é bem simples: precisamos daqueles nutrientes dos alimentos que a natureza nos oferece, ou seja, quanto mais natural e  integral for o alimento que você coloca na mesa de sua casa, mais fácil será conseguir os nutrientes que seus filhos precisam para serem saudáveis.

Lógico, que na prática  sabemos que muitas vezes as coisas não vão funcionar desta forma. Nossos filhos nem sempre comem o que oferecemos. E quando estiverem maiores farão as próprias escolhas. Como podemos então ajudá-los a crescer, alimentando bem e   que possam continuar fazendo escolhas saudáveis quando estiverem fora de nossa casa?

De acordo com especialistas os alimentos que oferecemos aos nossos bebês em crescimento podem ajudar a moldar seus padrões alimentares à medida que crescem.

Se oferecemos apenas coisas doces como bananas, batata-doce, maçã provavelmente irão preferir um paladar mais doce. Tente começar com algo como espinafre e brócolis antes de apresentar o doce. Troque uma idéia com o pediatra.

À medida que seu filho cresce, tente continuar oferecendo mais vegetais do que frutas e doces. O paladar de cada criança é diferente, então será mais fácil para alguns do que para outros, mas vale a pena o esforço.

Minhas filhas demonstram interesse em cozinhar sempre que as convido. Muitas vezes, quando resolvo fazer alguma receita nova, com legumes e ingredientes integrais, sei que a chance das meninas experimenta-la é pequena e uma boa estratégia é pedir uma ajuda para cozinhar, sendo assim elas mostram bem menos resistência, e muitas vezes comem com gosto, sabendo que ajudaram a fazer aquele prato!

Falo abertamente com as meninas sobre como certos alimentos podem realmente fazer mal à saúde. Na maior parte das vezes esses alimentos são açucarados, com farinha refinada ou alimentos muito industrializados.

O vício em açúcar é uma coisa real, muito perigosa e não é algo que queremos para nossos filhos. Sabemos que o mecanismo de ação do açúcar no cérebro é bem semelhante ao das drogas, além de causar a obesidade e diabetes tipo 2 mais tarde na vida.

Na prática as coisas aqui em casa funcionam mais ou menos assim, não compro, não ofereço, mas permito de vez em quando fora de casa: refrigerantes, bolachas recheadas, doces, etc…

Sempre tenho à vontade na cozinha: frutas, legumes, iogurte, castanhas, leite, cereais integrais.

Como adoro cozinhar, estou sempre buscando receitas novas com ingredientes frescos e nutritivos.

Conseguir que nossos filhos comam de maneira saudável pode, às vezes, ser uma luta, mas é uma luta de amor e que podemos sair vitoriosas com o tempo. Mesmo que pareça que nada está funcionando, nossos filhos absorvem mais do que podemos imaginar. ]

Na minha casa, quando criança, tive a sorte de ter pais que tiveram a preocupação com a alimentação de qualidade e hoje sigo este exemplo. Queremos que nossos filhos cresçam saudáveis, não queremos? de quebra nos mantemos saudáveis também! Vamos seguir firmes fazendo nosso melhor.

Anúncios

Como consegui abandonar o sedentarismo e seguir firme nos exercícios

Muitas mães ficam por conta da casa e dos filhos em tempo integral, algumas além de cuidar da casa ainda trabalham fora. Quando sobra algum tempo livre, você prefere dormir, ver TV, ler um livro à fazer algum exercício, estou certa? Durante muito tempo em minha vida optei também em usar meu tempo “livre” para ficar em um sofá vendo uma série, navegando na internet ou lendo algum livro.

Antes de dizer que você não tem tempo nem energia para praticar algum exercício, vou falar de algo que comprovei na pratica: exercícios não vão destruir sua energia e sim  aumenta-la, e é exatamente isso que as mães estão em busca, não é mesmo? Hoje com a rotina de exercícios e a mudança dos hábitos alimentares me sinto muito mais jovem e com energia do que quando tinha meus 20 anos.

Então vou tentar resumir algumas dicas que deram certo para mim, como já relatei em post anterior, tenho um histórico longo de sedentarismo, detestava academias e hoje estou no terceiro ano de prática de CrossFit e continuo apaixonada:

  • Crie uma meta para motivar você.

Por que praticar algum exercício seria bom para você? você quer emagrecer e voltar ao peso de antes da gravidez, deseja estar mais animada e disposta para seus filhos e família, ou até mesmo estar na melhor forma de sua vida?

  • Qual será o seu resultado final.

Quando comecei a treinar, minha primeira meta era sair do sedentarismo e dar um bom exemplo para minhas filhas. Comecei a emagrecer, ganhar músculos e senti a necessidade de procurar orientação de uma nutricionista. Fui então em busca de uma meta, ganhei  massa magra e minha melhor forma física de toda vida. Não esperava conseguir isso depois dos 40 e com duas filhas, mas consegui.

  • Encontre uma academia perto de sua casa ou no seu trajeto.

Minha escolha do box de CrossFit foi muito influenciada pelo fato de poder ir a pé e treinar logo após deixar as meninas na escola. Na volta aproveito para fazer compras de supermercado, antes de voltar para casa. É muito importante é que este local seja parte do seu caminho diário, e o mais perto possível de casa, da escola dos filhos, ou do seu trabalho. Desta forma, haverá menos desculpas para faltar aos treinos.

  • Traçar metas realistas. 

Primeiro, planeje o quanto você vai treinar a cada semana. Quando entrei no CrossFit, comecei a treinar duas vezes por semana, já que estava sedentária. Aos poucos, quando comecei a executar melhor os exercícios e a gostar da prática, passei para três vezes por semana, hoje estou em quatro. Se você só pode se exercitar duas vezes por semana por 30 minutos, é melhor do que não fazer nada.

  • Como o exercício faz você se sentir?

Você ama esse sentimento depois de treinar, energia e bem estar, embora esteja cansada. Aquela sensação de dever cumprido. Então, quando você precisar de um pouco de motivação, pense como você se sente bem depois. Não deixe o desanimo bater, no inicio, antes de me apaixonar pelo exercício eu tentava encontrar desculpas em minha mente para não ir. Depois não pensava, limpava tudo aquilo da cabeça e seguia em frente! Quase como tomar coragem para pular em uma piscina gelada para nadar com seus filhos.

  • Encontre a atividade física que te dá prazer.

Durante anos cheguei a perder as contas de quantas tentativas mal sucedidas e matrículas que cancelei, pois simplesmente não conseguir levar a diante as aulas  ou porque não me identificava ou porque morria de tédio: musculação, spinning, zumba, etc…. quando descobri o CrossFit me encontrei! Hoje também frequento um clube de escalada com minhas filhas e também tenho muito prazer aprendendo a técnica por lá.

  • Procure amigos para acompanhar na prática dos exercícios.

Assim, criará uma fonte de motivação a mais para treinar.

  • Procure um bom acompanhamento profissional.

Fundamental você ter bons profissionais para te motivar, assessorar e te dar broncas também. Bons professores, personal trainers e academias especializadas irão te auxiliar a evoluir, a emagrecer,  a aprimorar técnicas e  se manter motivada.

Estas são algumas dicas me ajudaram a sair do sedentarismo e começar a treinar de verdade! Nada melhor do que sentir mais disposição, mais saúde e olhar para o corpo  e ver os resultados aparecendo. Mas lembrar também que comer bem, direito e com qualidade, é fundamental para alcançar resultados.

Leia também:

Abandonando o sedentarismo; ajustes na rotina precisam ser práticos e sustentáveis; por Felipe Bastos

Todo o esforço será recompensado!

Prepare sua mente para abandonar o sedentarismo; por Felipe Brandão Bastos

Pequenas dicas para sair de férias com filhos e manter hábitos saudáveis

 

Sempre que começam as férias e os planos de viagens com a família, escuto de muitas amigas algumas preocupações em comum: sair muito da dieta e a impressão de que precisam de uma desintoxicação depois de suas viagens.

Quando visitamos novos lugares, é normal querer provar a culinária local e fazer lanches rápidos e sem valor nutritivo.

Mantenho uma rotina alimentar durante o dia a dia e também acabo deslizando algumas vezes durante estas saídas com a família. Por isso, separei algumas dicas fáceis e práticas que costumamos fazer, para que suas viagens sejam muito mais saudáveis:

  • Leve a comida da família: Em viagens de carro, você pode levar uma sacola térmica com frutas naturais e secas, sucos integrais, iogurtes e “snacks”integrais e nutritivos. Reserve no hotel um quarto com frigobar e veja as regras do estabelecimento que se hospedou, se permitido for,  vá a um supermercado local e abasteça o frigobar com outros bons alimentos.
  • Tenha sempre  garrafas de água com vocês: Além do poder de matar a sede, atitudes simples como beber um grande copo de água ao acordar e durante os passeios vão fazer você se sentir mais disposto.
  • Caminhar bastante: Andar a pé com a família é uma ótima forma de queimar calorias extras e manter sua condição física. Só usamos transporte se realmente as distancias forem muito longas, ou por segurança. Afinal, caminhar é um esforço moderado que pode ser mantido por horas.
  • Começar o dia com café da manhã reforçado:  para nossa família o que mais funciona sempre para não cair em tentações, é tomar um “super” café da manhã, com sucos naturais, frutas, ovos mexidos (crianças também) e alimentos ricos em fibras (cereais, granola). Durante o resto do dia, mantenho intervalos de duas a três horas e comemos frutas e “snack” saudáveis entre as principais refeições.
  • Cuidado com bebidas alcoólicas: Evite o excesso de bebidas alcoólicas durante a viagem, além dos malefícios que todo mundo já esta cansado de saber e o excesso de calorias, quando você passa dos limites a chance de comer muito mais do que comeriam normalmente é bem maior, e assim você vai ter muito mais problemas e trabalho quando a viagem acabar.

Boas férias e bons passeios com sua família!

Receita Low Carb: Bolo Queijadinha por Chef Paula Couri e Chef Mariana Lisboa

Gosto muito de cozinhar, e cozinho diariamente em casa para a família. Como optei por um estilo de vida mais saudável, faço questão de aprender pratos leves, saborosos e de preferência com ingredientes integrais e com pouco carboidrato.

Tive a oportunidade de participar de curso de culinária Low Carb   com as Chefs Paula Couri  Mariana Lisboa.

Nestes cursos aprendemos passos e técnicas culinárias enquanto as chefs executam algumas receitas e posteriormente degustamos cada uma delas. Uma delicia!

A seguir compartilho uma receita simples e deliciosa Low Carb das Chefs com vocês.

Curiosidade sobre o Queijadinha:  é um típico doce brasileiro, oriundo da culinária portuguesa e um dos poucos que não têm origem nos conventos das ordens religiosas. Essa verdadeira lenda da doçaria tradicional brasileira também recebeu influência da cultura dos escravos africanos. Conta a história que foi um escravo quem substituiu o queijo pelo coco, o que torna o doce dono de uma característica muito peculiar: embora o nome sugira o contrário, não há queijo na sua composição. O doce é típico no sudeste brasileiro.

BOLO QUEIJADINHA

Ingredientes:

  • 3 ovos
  • 1/2 xícara de creme de leite fresco
  • 2 colheres de sopa de adoçante (de sua preferência)
  • 1 e 1/2 de coco ralado
  • 80g de manteiga derretida
  • 1 colher de sopa de fermento em pó

Modo de Preparo:

Bater todos os ingredientes na batedeira ou com o auxílio de um fouet até ficar homogêneo e em seguida acrescentar o fermento.

Pré aquecer o forno a 180 graus e assar por aproximadamente 30 minutos se for forma única, ou 15 minutos em forminhas pequenas, tipo muffins ou até que fique dourado.

 

Sobre as Chefs:

Paula Couri

Cursou faculdade de nutrição, posteriormente se formou em gastronomia e há 11 anos trabalha com aulas, eventos, treinamentos e consultorias em gastronomia contemporânea, internacional, funcional, low carb, diet e light.

Mariana Lisboa

Formada em gastronomia pela Faculdade Estácio de Sá, trabalha há 9 anos na área de gastronomia com consultorias, eventos e alimentação especial, vegetariana, low carb e fit.