Como consegui abandonar o sedentarismo e seguir firme nos exercícios

Muitas mães ficam por conta da casa e dos filhos em tempo integral, algumas além de cuidar da casa ainda trabalham fora. Quando sobra algum tempo livre, você prefere dormir, ver TV, ler um livro à fazer algum exercício, estou certa? Durante muito tempo em minha vida optei também em usar meu tempo “livre” para ficar em um sofá vendo uma série, navegando na internet ou lendo algum livro.

Antes de dizer que você não tem tempo nem energia para praticar algum exercício, vou falar de algo que comprovei na pratica: exercícios não vão destruir sua energia e sim  aumenta-la, e é exatamente isso que as mães estão em busca, não é mesmo? Hoje com a rotina de exercícios e a mudança dos hábitos alimentares me sinto muito mais jovem e com energia do que quando tinha meus 20 anos.

Então vou tentar resumir algumas dicas que deram certo para mim, como já relatei em post anterior, tenho um histórico longo de sedentarismo, detestava academias e hoje estou no terceiro ano de prática de CrossFit e continuo apaixonada:

  • Crie uma meta para motivar você.

Por que praticar algum exercício seria bom para você? você quer emagrecer e voltar ao peso de antes da gravidez, deseja estar mais animada e disposta para seus filhos e família, ou até mesmo estar na melhor forma de sua vida?

  • Qual será o seu resultado final.

Quando comecei a treinar, minha primeira meta era sair do sedentarismo e dar um bom exemplo para minhas filhas. Comecei a emagrecer, ganhar músculos e senti a necessidade de procurar orientação de uma nutricionista. Fui então em busca de uma meta, ganhei  massa magra e minha melhor forma física de toda vida. Não esperava conseguir isso depois dos 40 e com duas filhas, mas consegui.

  • Encontre uma academia perto de sua casa ou no seu trajeto.

Minha escolha do box de CrossFit foi muito influenciada pelo fato de poder ir a pé e treinar logo após deixar as meninas na escola. Na volta aproveito para fazer compras de supermercado, antes de voltar para casa. É muito importante é que este local seja parte do seu caminho diário, e o mais perto possível de casa, da escola dos filhos, ou do seu trabalho. Desta forma, haverá menos desculpas para faltar aos treinos.

  • Traçar metas realistas. 

Primeiro, planeje o quanto você vai treinar a cada semana. Quando entrei no CrossFit, comecei a treinar duas vezes por semana, já que estava sedentária. Aos poucos, quando comecei a executar melhor os exercícios e a gostar da prática, passei para três vezes por semana, hoje estou em quatro. Se você só pode se exercitar duas vezes por semana por 30 minutos, é melhor do que não fazer nada.

  • Como o exercício faz você se sentir?

Você ama esse sentimento depois de treinar, energia e bem estar, embora esteja cansada. Aquela sensação de dever cumprido. Então, quando você precisar de um pouco de motivação, pense como você se sente bem depois. Não deixe o desanimo bater, no inicio, antes de me apaixonar pelo exercício eu tentava encontrar desculpas em minha mente para não ir. Depois não pensava, limpava tudo aquilo da cabeça e seguia em frente! Quase como tomar coragem para pular em uma piscina gelada para nadar com seus filhos.

  • Encontre a atividade física que te dá prazer.

Durante anos cheguei a perder as contas de quantas tentativas mal sucedidas e matrículas que cancelei, pois simplesmente não conseguir levar a diante as aulas  ou porque não me identificava ou porque morria de tédio: musculação, spinning, zumba, etc…. quando descobri o CrossFit me encontrei! Hoje também frequento um clube de escalada com minhas filhas e também tenho muito prazer aprendendo a técnica por lá.

  • Procure amigos para acompanhar na prática dos exercícios.

Assim, criará uma fonte de motivação a mais para treinar.

  • Procure um bom acompanhamento profissional.

Fundamental você ter bons profissionais para te motivar, assessorar e te dar broncas também. Bons professores, personal trainers e academias especializadas irão te auxiliar a evoluir, a emagrecer,  a aprimorar técnicas e  se manter motivada.

Estas são algumas dicas me ajudaram a sair do sedentarismo e começar a treinar de verdade! Nada melhor do que sentir mais disposição, mais saúde e olhar para o corpo  e ver os resultados aparecendo. Mas lembrar também que comer bem, direito e com qualidade, é fundamental para alcançar resultados.

Leia também:

Abandonando o sedentarismo; ajustes na rotina precisam ser práticos e sustentáveis; por Felipe Bastos

Todo o esforço será recompensado!

Prepare sua mente para abandonar o sedentarismo; por Felipe Brandão Bastos

Anúncios

O papel da dieta anti-inflamatória no tratamento da celulite; por Giovana Zampieri

 

Um dos grandes pesadelos das mulheres, a celulite, tem causas multifatoriais, como idade, alterações hormonais, estresse, genética, tabagismo, falta de atividade física e alimentação inadequada.

O mais intrigante é que muitas vezes ela insiste em aparecer e permanecer até mesmo em mulheres magras. O que parece um mistério, na verdade é resultado de processos inflamatórios causados por uma combinação de fatores.

O aparecimento da celulite está intimamente relacionado à inflamação em nosso organismo. Inflamação é a resposta do corpo frente a agressões físicas, químicas ou biológicas, ativada na presença de infecções virais ou bacterianas, mas também na presença de outras substâncias estranhas ao organismo, incluindo toxinas advindas de poluentes ambientais, aditivos alimentares, corantes, conservantes, edulcorantes, metais pesados, migrantes de embalagens, agrotóxicos, estresse e maus hábitos alimentares.

A exposição constante a esses compostos capazes de desencadear a inflamação pode resultar em um quadro denominado inflamação crônica de baixo grau, que danifica os tecidos e órgãos de forma lenta e silenciosa, aumenta o estresse oxidativo intracelular, até que surjam as doenças.

A inflamação é considerada a base das doenças modernas, como obesidade, diabetes tipo 2, fibromialgia, doenças cardiovasculares, doenças neurodegenerativas, depressão, doenças auto imunes e os cânceres.

Além do fato da alta exposição a compostos inflamatórios, muitas vezes a alimentação não provê nutrientes anti-inflamatórios e antioxidantes. Ao contrário, vemos um alto consumo na dieta moderna ocidental de alimentos como: açúcares refinados, gorduras hidrogenadas, produtos industrializados ricos em aditivos químicos, embutidos, carnes gordas, leite integral, doces, refrigerantes, alimentos refinados, enlatados, todos esses com alto potencial inflamatório.

Para combater esse processo é imprescindível reduzir a exposição a esses fatores desencadeantes da inflamação, talvez você não consiga mudar de cidade escolhendo um lugar menos poluído para morar, mas pode fazer escolhas alimentares que o auxiliarão poderosamente.

Substituir ao máximo alimentos industrializados por alimentos naturais, incluir alimentos orgânicos, reduzir o consumo de açúcar e gordura são um grande passo na prevenção de doenças e da celulite. Além disso, alguns alimentos possuem nutrientes capazes de neutralizar essa inflamação e os radicais livres em excesso.

Segue uma lista de alguns parceiros nesse combate:

  • Frutas vermelhas como mirtilo, framboesa, amora, açaí natural, romã. Suco de uva integral.
  • Ácidos graxos ômega-3 encontrados em peixes como sardinha e salmão e em algumas sementes como linhaça e chia.
  • Gengibre que pode ser consumido na forma de chá, em sucos, saladas e preparações culinárias.
  • Chá verde.
  • Cúrcuma (açafrão da terra) rica em curcumina, pode ser adicionada aos alimentos prontos como arroz, carnes, purês e ovos. Dica: utilize junto com a pimenta preta, pois ela aumenta a biodisponibilidade da curcumina.
  • Sementes oleaginosas como nozes, amêndoas, macadâmia, castanhas.
  • Pimenta vermelha.
  • Frutas e verduras em geral.
  • Vegetais crucíferos (agrião, brócolis, couve-flor, couve de Bruxelas, couve, rúcula, rabanete, repolho).
  • Farelo de aveia.

Não podemos esquecer que um bom funcionamento intestinal também é determinante para a eliminação de toxinas. O consumo adequado de água e fibras é essencial para a manutenção de um intestino saudável.

Portanto, para o tratamento e prevenção da celulite é indispensável investir no consumo frequente de alimentos anti-inflamatórios e antioxidantes. A suplementação pode ser necessária em alguns casos e deve ser feita com orientação e prescrição do nutricionista. Resumindo, vamos investir em comida de verdade, “desembalar menos e descascar mais”.

 

Giovana Zampieri Rojas Gonçalves – CRN 17778

Nutricionista clínica e esportiva funcional

(31)99402-7871

nutri.gizampieri@gmail.com /

Abandonando o sedentarismo; ajustes na rotina precisam ser práticos e sustentáveis; por Felipe Bastos

 

Olá pessoal! Com o inicio do ano e consequentemente, com o retorno à rotina normal, acabei ficando apertado para continuar a escrever para o blog. Confesso que já estava sentindo falta disso!

Agora vou ressaltar alguns pontos que podem ser de grande valia quando o assunto é planejar a mudança na rotina, com inclusão de exercícios físicos. Caso você não tenha lido as postagens anteriores sobre o comodismo e sobre ser realista, eu sugiro que você faça essa leitura primeiro, para depois continuar a leitura deste texto.

Para justificar a importância da praticidade como um fator determinante para que a inclusão de exercícios físicos na rotina seja uma mudança de hábito para o resto da vida, eu preciso falar do tempo.

O tempo é algo de grande valor, é imaterial,  corre em apenas uma direção e é algo sobre o qual não temos controle (embora possamos ter certo controle sobre o que fazemos com nosso próprio tempo).

Acredito que a maioria, senão todas as pessoas, concordam com a afirmação de que parece que o tempo é cada vez mais escasso.

As vezes nós imaginamos que uma pessoa aposentada tem tempo de sobra e que um jovem que não tem responsabilidades familiares também. Mas muitas vezes, se você parar pra conversar com um aposentado pode ser que o escute reclamar de falta de tempo e se analisar a rotina de muitas criança e jovens, será levado a concordar que muitos deles são altamente atarefados.

Então quando se trata de adultos, que trabalham fora, tem filhos, estudam, ou até fazem as três coisas simultaneamente, neste caso o tempo é de extremo valor.

Sendo assim, não se torna apenas natural, mas torna-se inteligente, o desejo de querer otimizar o uso do tempo.

Nesse sentido vão aqui algumas sugestões que podem ajudar a alcançar essa sensação de otimização do tempo empregado aos cuidados com a saúde através de exercícios.

A primeira delas é: escolha um local de prática de exercícios que seja próximo à sua casa, trabalho, escola ou outro lugar que você frequenta periodicamente.

Isso pode parecer uma sugestão óbvia, mas por incrível que pareça, nem todas as pessoas levam isso em conta. Muitas vezes as pessoas acabam escolhendo locais para prática de exercícios que ficam totalmente fora de seu itinerário e após algum tempo, ficam com a sensação de que treinar gasta tempo demais e, como o tempo é valioso, elas acabam desistindo. Então minha recomendação é que você planeje de forma diferente.

Para escolher o local (academia, box, praça, parque…) em que você pretende começar a treinar, você pode ainda levar em conta outros fatores. Talvez você tenha boas opções de locais de treino perto de casa ou perto do trabalho. Mas pode ser que para treinar perto de casa a única opção para você seja fazer isso antes de ir para o trabalho.

Até ai tudo bem, mas se você for uma pessoa que já tem dificuldades de despertar para ir para o trabalho, a idéia de acordar mais cedo ainda para poder treinar pode simplesmente ser uma ilusão, além de te causar desânimo e frustração.

Porém, pode ser que no fim do seu expediente você demore muito a chegar em casa devido ao trânsito, neste caso, o ideal é otimizar seu tempo e ir treinar antes de ir para casa. Sentirá facilmente o prazer nesta troca! Você treina, toma um banho antes de ir embora  ainda terá o tempo necessário para o pico de trânsito reduzir.

Você também evitou uma das situações mais estressantes e perturbadoras que existe para o ser humano que é ficar parado no trânsito, ao invés disso, voltará para casa cansado, mas também com uma sensação de prazer e alivio do estresse de trabalho.

Assim, você talvez chegue em casa gastando menos tempo que o de costume, numa paz de espírito maior, com melhores chances de relaxar a cabeça e aproveitar seu tempo de descanso. Isso é uma maneira prática de otimizar o tempo.

Mas suponhamos que a situação não seja bem assim e que a única opção seja de fato treinar pela manhã, pois o tempo depois do expediente também está comprometido. Nesse caso uma boa opção é ter uma “bolsa de ginástica” que te possibilite partir para o trabalho ou para outra atividade sem precisar voltar em casa.

Atitudes como essa podem te ajudar a economizar, dependendo do caso, até uns 30 minutos por dia. Mesmo para quem às vezes mora muito perto do local onde treina.

A sugestão de ter uma bolsa de ginástica é igualmente valiosa para os que decidem treinar perto de casa após o expediente, pois boa parte das pessoas, acabam sendo tomadas por um forte desânimo quando “passam rapidinho” em casa, apenas para lanchar e trocar de roupa antes de partir para o treino.

Se esse é seu caso, você pode fugir dessa armadilha indo direto do trabalho para o treino.

Se você é uma pessoa tão atarefada que dorme muito pouco, talvez uma excelente alternativa seja optar por algo que você possa executar em 30 minutos ou menos.

Isso pode te ajudar a manter a regularidade por toda a vida. Mas talvez você fique naquela dúvida, se 30′ de exercícios físicos por dia são o suficiente? A resposta é sim.

É óbvio que quando a situação permite um pouco mais de dedicação de tempo ao treinamento, mais benefícios podem ser colhidos, no entanto, a combinação de uma boa regularidade de sessões curtas de treino (20′-30′) intensidade adequada e outros fatores (que compõem uma carga de trabalho apropriada), interagem de um modo que podem otimizar os ganhos de saúde mesmo com uma dedicação diária de tempo relativamente curta ao exercício físico.

Como última sugestão (e não menos importante) que pode ser aplicada em vários campos da sua vida é buscar a praticidade.Quando você quiser adquirir um novo hábito, tente associá-lo a outro hábito que você já tem. Como?

Por exemplo:

Quer começar a fazer exercícios três vezes por semana na parte da tarde, e você leva seu filho para algum lugar (escola, terapia, alguma aula). Essa é uma excelente oportunidade. Associe o hábito que deseja adquirir a esse hábito que você já tem. Ao longo dos anos tenho observado várias pessoas que têm tido muito sucesso em manter a regularidade nos exercícios físicos por agirem dessa maneira.

E para finalizar esse texto, eu quero falar de uma experiência recente que tive:

Em um condomínio que eu atendia um cliente, quando eu saia bem apressado após uma aula, fui procurado pela auxiliar de limpeza, que de uma maneira muito tímida me pediu orientação sobre o que ela poderia fazer para começar a perder peso. Imediatamente eu pensei no que é que eu poderia sugerir a ela de modo prático, rápido e eficaz. Então decidi dar duas sugestões.

Sugeri que ela começasse com uma caminhada de dez minutos por dia, na ida ao trabalho ou na volta para casa, passando a desembarcar ou embarcar da sua condução distante o suficiente para caminhar esse tempo. E que eliminasse o açúcar dá sua alimentação, ou pelo menos reduzisse ao máximo.

Após 3 semanas encontrei com ela de novo e perguntei como estava indo com as sugestões que eu havia dado e se estavam dando certo. Ela me disse que estava fazendo e havia perdido três quilos. Eu fiquei imensamente feliz com aquilo e óbvio, ela mais ainda. Que aquela pequena mudança possa servir como encorajamento para mudanças maiores!

Então pessoal, essa experiência sintetiza muito bem o que temos consideramos até aqui. Para haver mudança é necessária ação. Ação realista, prática e consistente, que provavelmente gerará resultados, por ser acessível e sustentável!

Até a próxima.

Um grande abraço.

Felipe Brandão Bastos, Bacharel em Educação Física. Professor de Ciclismo Indoor, Personal Trainer e treinador certificado de  CrossFit Level 1

Quer saber mais sobre vida saudável? Visite a Fitness Magazine Brasil

Cultivando Paixões

Nossa vida é uma sequência de fases e ciclos, dentro de cada fase vivemos paixões.  Estas paixões de alguma forma nos movem para frente.

Quando a gente se torna mãe,  a paixão pelo filhos preenche nosso coração e nosso tempo. Nossas conversas, programas, leituras e tudo mais em nossa vida acaba girando em torno da maternidade.

Minha experiência como mãe não tem sido diferente, mas de repente, com o nascimento da Sofia, segunda filha, comecei a prestar mais atenção em alguns detalhes que começaram a me preocupar.

Reparando em minhas conversas e os assuntos com amigos e família, estes sempre acabavam se voltando para casos ou vivências das meninas, não as minhas.

Um dia em uma conversa sobre planos para o futuro, as meninas me contavam sobre os sonhos que tinham, foi quando minha ficha caiu ao tentar visualizar quais eram os MEUS planos pessoais e sonhos para o MEU futuro e um grande  vazio tomou conta da minha mente. Tudo que conseguia imaginar eram planos para as duas e não para mim.

Conclusão: precisava arrumar novas paixões!

Uma destas paixões hoje é o esporte, o CrossFit é minha terapia, fiz novas amizades e consegui traçar várias metas que pretendo alcançar lá dentro desafiando meu corpo e minha mente. Consigo me enxergar bem velhinha fazendo pullups e não tricot no sofá.

O blog também foi uma destas paixões e meta que tracei para meu futuro, ocupar minha mente e poder aprender coisas novas e conhecer pessoas dividindo as experiências de maternidade e mudança de vida. Tenho lido bastante para poder ficar em dia com acontecimentos em todo mundo e sobre todo tipo de assunto.

Mais uma paixão que descobri  são as séries, hoje sigo principalmente no NETFLIX,  a maioria para publico adulto e não mais somente programas infantis. Algumas séries sigo com marido e outras sozinha. Entre as minhas preferidas estão: SUITS, MR. SELFRIDGE, DESIGNATED SURVIVOR, DOWNTON ABBEY, ANNE with an “E”, OUTLANDER, HOMELAND…

A verdade é que quando comecei a cultivar as novas paixões, passei a imaginar e planejar também o MEU futuro. Não que exista a possibilidade de desvincular  as meninas destes planos, mas sim não ser uma mera coadjuvante nesta história. Penso também em voltar a estudar quando as meninas estiverem maiores, talvez montar algum negócio ou fazer trabalhos voluntários.

É fundamental ter nossa própria vida, interesses e sonhos, e não viver somente a vida de nossos maridos e filhos. Enxergo com muita clareza  hoje a importância disso tudo para me sentir mais completa e feliz.

Maternidade e Montanhas; por Cláudia Ferreira

Semana passada retornei ao clube de escalada ROKAZ  em Belo Horizonte, lugar incrível que Claudinha me apresentou já alguns anos atrás.

Desta vez fui com a família.

Meu marido e eu fizemos um mini curso e passamos a tarde “brincando” de escalar com as meninas. Programa delicioso!

Somos amigas há mais de 25 anos e apesar da distancia física, o lugar de “BFF” no meu coração é dela!  

Sempre admirei sua coragem de correr atrás de tudo que sonhava, sem medo. Esta mulher forte, desbravadora e bela  também é mãe.

Convidei Cláudia para dividir com vocês um pouco deste mundo diferente e apaixonante. A sensibilidade com as palavras é mais um dom desta amiga que eu amo:

“Eu sou Cláudia, mãe do Luca, de 1 ano e 2 meses.

Ao longo da minha vida, eu quis experimentar muitos esportes e atividades, e permitir que meu corpo passasse por diferentes desafios: capoeira, dança, musculação, kick-boxing, Yôga, escalada, trekking, canoagem, crossfit .

Nunca fui profissional; apenas uma curiosa incansável.

Mas a luz maior dos meus olhos vem da escalada em rocha. Por mais de 20 anos, entre altos e baixos e picos de dedicação e lesões, pude viver momentos lindos em vários lugares do Brasil, Canadá, Argentina e Chile.

O prazer de estar em meio à natureza sempre foi enorme. A aproximação para as vias mais remotas é uma preparação para o esforço físico e mental da escalada esportiva. Uma trilha como a de um setor novo, é sempre uma veia de energia pulsante, cercada de vida por todos os lados.

Vento dando boas-vindas. Forte, imponente, mas ao mesmo tempo, um carinho para as partes descobertas do corpo. O sentir-se pequeno diante da grandeza das rochas, aos poucos se transforma em uma sensação de força.

Movimentos plásticos, explosivos e de resistência muscular máxima. Prazer de tocar agarras que nunca se repetem, esculpidas pelo tempo. Ir cada vez mais alto significa que ao final, a vista será ainda mais bonita. O silêncio, maior.

Escalar é amor eterno, paixão que não termina.

Mas a maternidade veio, aos 40 anos, e me fez rever a frequência com que eu iria praticar. Amamentar, dormir pouco, menos vigor, fariam com que eu adiasse a prática. Escalei quando o Luca fez 3 meses, depois 5, e 8 meses.

Hoje tenho escalado pouco e feito caminhadas para cachoeiras onde moro com mais frequência do que o esporte. Acho que é importante manter a rotina do meu filho; os horários de sono, principalmente.

Quero que ele chegue a dormir em barracas e redes mas ainda não consegui isso.

Sinto muita falta da prática regular. Frequentemente sonho com movimentos novos, novas vias e lugares onde nunca estive. Mas dentro do possível, visito lugares lindos com ele e fico imensamente feliz e plena em ver o deslumbramento dele por esses lugares.

Bebês e crianças têm seus sentidos ricamente estimulados ao sair de cidades e experimentar o aberto infinito de paisagens naturais, águas mais frias, incontáveis tons de verde. O toque de plantas, cheiro de folhas que amassadas e levadas ao nariz, causam reações engraçadas.

Ouvir pássaros, observar. Gastar tempo com o nada. Ou com o barulho da chuva batendo no topo da mochila especial com cobertura, enquanto estende o braço pra sentir os pingos.

Levar meu filho para o “mato” comigo e com o pai é compartilhar meu amor mais antigo com eles, os meus amores eternos.”

image

 

Prepare sua mente para abandonar o sedentarismo; por Felipe Brandão Bastos

Convidei o meu “Coach” Felipe Brandão Bastos para escrever para o blog pois admiro demais sua competência, conhecimento técnico e experiência em varias modalidades esportivas. Ele já presenciou muitos casos de pessoas sedentárias, que começam a prática esportiva e por vários motivos acabam abandonando.

Como estamos no fim de ano e com muitos planos para um novo ano que vai iniciar, achei que seria maravilhoso poder compartilhar esta experiência dele com vocês, para ajudar, de alguma forma a abandonar de forma definitiva o sedentarismo, assim como eu fiz!

“Atitudes que nos atrapalham a ter um estilo de vida fisicamente ativo e maneiras de lidar com estes comportamentos:

1 – Comodismo

O comodismo com certeza é um aspecto de comportamento que impede a muitos ter um estilo de vida fisicamente ativo. Por ser uma expressão muito utilizada, quase todo leitor já deve ter uma idéia sobre o que o comodismo significa.

Mesmo assim, para avançar na abordagem desse assunto, vamos definir o comodismo como: a característica predominante de quem evita o incômodo ou o esforço.

Talvez você esteja agora pensando naquela pessoa pouco atarefada, que passa horas do dia no mais puro ócio, não é verdade? No entanto, quando consideramos a definição utilizada para o comodismo, vamos compreender que o comodismo vai muito além disso.

Para conseguir adotar e permanecer com um estilo de vida fisicamente ativo e mais saudável, TODO SER HUMANO, isso mesmo, TODO SER HUMANO  precisará:

  • Aprender a fazer esforço mental e físico
  • Ajustar a rotina
  • Superar a barreira inicial do esforço, sem resultado aparente

Então vamos começar falando sobre enfrentar o incômodo de fazer esforço mental e físico.

Você imagina o porquê eu digo que é necessário esforço, aliás, bastante esforço mental para se tornar e se manter fisicamente ativo? E o porquê que eu digo que esse esforço é incômodo?

Deixe eu explicar melhor: o esforço mental começa com a tomada de decisão, ou seja, quando você diz para si mesmo: “Eu vou começar a me exercitar”! Isso pode parecer algo simples, mas não é. Tanto não é que, a maior parte da população mundial é sedentária por não ter força mental suficiente para tomar essa decisão. Seja você que está lendo, um praticante regular de exercícios físicos ou não, você com certeza já ouviu muita gente dizer. Coisas como: “semana que vem eu começo”, ou, “agora eu vou ficar firme”. Mas infelizmente pouquíssimo tempo depois, a maioria das pessoas que dizem esse tipo de frase são as mesmas que estão encontrando inúmeras justificativas para aliviar sua própria consciência, pelo fato de não terem se mantido tão firmes em seus objetos como haviam prometido.

Essa desistência precoce se dá em grande parte pelo fato das pessoas não trabalharem vários aspectos mentais que serão importantes para a adoção é manutenção de hábitos de vida mais saudáveis. Quais são alguns desses aspectos mentais? Como posso trabalhar neles?

1 – Querer atalhos e economia de esforço

A inovação tecnológica que consumimos está quase sempre relacionada a fazer as coisas mais rápido e fazer as coisas com menos esforço. Como assim?

Para trocar o canal de televisão ou aumentar o volume? Criamos o controle remoto.

Precisa abrir o portão? Criamos o portão eletrônico

Para abrir o vidro do carro? Vidro elétrico e por aí vai.

Essas inovações e outras que estão por vir são boas, mas muitas vezes elas podem ter um impacto em nosso comportamento mais profundo do que imaginamos ou reconhecemos. Como assim? Sem perceber a maioria das pessoas está transferindo essa lógica, quase que universal, de evitar esforço e sai procurando um programa de alimentação e exercícios físicos que resulte em resultados rápidos e com pouco ou nenhum esforço.

As pessoas podem se desaperceber disso, mas a indústria não! E de maneira bem oportuna, fatura muito com isso. É quase Infindável a lista de programas e produtos que oferecem verdadeiros milagres, você compra e não precisa fazer quase nada e vai se transformar em pouquíssimo tempo. Igualmente grande é o número de comodistas que caem nesse tipo de fria.

Vá por mim. Isso é furada! Nada disso é consistente, nada disso é real e verdadeiramente benéfico. Mesmo quando aparentemente o resultado é alcançado, dificilmente esse tipo de resultado gera uma real melhora da condição de saúde.

Para não cair nesse tipo de roubada, o melhor que você tem a fazer, é se ESFORÇAR em mudar a sua programação mental e compreender, aceitar, aderir e propagar a ideia de que bons resultados em termos de alimentação e exercício físico vão envolver bastante esforço físico e mental. Quando você tiver alcançado isso você estará mais apto a colocar seus planos em prática e a colher os reais benefícios de aumento de saúde que o estilo de vida saudável pode lhe proporcionar.

Muito bem! Até agora vou te dar tempo para refletir nisso e mudar sua maneira de pensar. Pare de ser comodista e assuma o fato de que, se você quer ter mais saúde, não conseguirá comprar isso com dinheiro. Antes de mais nada você deve entender, aceitar, aderir e propagar a verdade. Ser saudável exige esforço físico e mental. Mas todo o esforço nesse sentido vale a pena.

Ainda sobre como o COMODISMO é um obstáculo que te atrapalha a ter um estilo de vida fisicamente ativo, falta esclarecer sobre encarar o incômodo de:

2 – Ajustar a rotina

3 – Superar a barreira inicial do esforço sem resultado aparente

Esses temas vão ficar para postagens futuras. E depois deles ainda virão outros como:

4 – procrastinação

5 – diálogo interior negativo

6 – erros de escolha

7 – pressa

8 – falta de persistência

9 – trabalhar demais

10 – descansar “de menos”

11 – falta de meta específica

12 – comparação inadequada

Se você gostou e se identificou com o que foi dito ou acha que isso pode ser de ajuda para alguém, deixe seu comentário, compartilhe, e mais importante, continue acompanhando o blog para ver aonde essa conversa vai parar.

Um grande abraço!”

Felipe Brandão Bastos,

29 anos, casado e apaixonado, sem filhos.

Bacharel em Educação física pela faculdade Estácio de Sá desde 2013. Professor de ciclismo indoor, personal trainer, e treinador certificado de CrossFit level 1.

Praticante regular de exercícios físicos desde os 15 anos de idade.

Quer saber mais sobre vida saudável? Visite a Fitness Magazine Brasil

 

O Tempo é a Gente que Faz : por Roberta Sodré

Convidei esta amiga para escrever um texto contando um pouco de sua história que para mim é mais um exemplo de força e perseverança. Acompanho seu desempenho no esporte e admiro muito a forma que administra tantos afazeres ao mesmo tempo.

 Roberta Sodré  é mãe de gêmeos, esposa, delegada e atleta de CrossFit.

“Eu nunca fui gordinha. Tá, eu nunca fui nem cheinha, pelo contrário. Morria de amores pelos corpos voluptuosos das amigas que tinham peito, bunda e todos aqueles atributos que fazem um mulherão, sabe?

Sempre fui magrela, seca e desinteressante. Mas eu sempre gostei dos esportes, e de uma forma ou de outra, me dava bem ali naquele meio.

Natação, a antiga ginástica olímpica (que hoje chamam ginástica artística), vôlei… já fiz de tudo um pouco.

Um acidente nos treinos me fez então largar tudo aos 16 anos e recomeçar só na musculação aos 19 anos. Algo que eu nunca gostei.

Após casamento e gêmeos, resolvi que aquele “trem”  estava muito sem graça e decidi me aventurar no tal do CrossFit.

Comecei pensando só na estética, e me apaixonei. Cada dia um passo além, um salto mais alto… e de repente me vi competindo nas seletivas dos melhores do país.

Sim eu com 36 anos, mãe de gêmeos com cinco anos de idade, ali no meio daquelas menininhas todas que vivem daquilo e para aquilo.

E sabe o que eu senti? Orgulho.

Ali eu me encontrei, me achei e permaneci.

Treino hoje cerca de duas horas por dia, a partir das 05:00 da manhã, cinco vezes na semana. Não sofro pra fazer dieta, minha saúde melhorou 898%, além dos treinos de jiu jitsu e defesa pessoal duas vezes na semana (esses aí eu acrescentei por causa da minha profissão, que me exige preparo sempre contra qualquer agressão).

E assim, mãe, esposa, filha, amiga, Delegada de Polícia que trabalha dez horas por dia, eu me vi totalmente fora de uma rotina impositiva de padrão de beleza, para encontrar um outro padrão: o da minha realização.

As coisas não mudam por dois motivos apenas. Ou é medo ou é tarde. O tempo é a gente que faz. Espero vocês!”

Fotografia:Fred Paco

Instagram : Roberta Sodré